Capa » GERAL » Sesap e Secretaria Municipal  de Saúde de Mossoró realizam capacitação sobre tabagismo

Sesap e Secretaria Municipal  de Saúde de Mossoró realizam capacitação sobre tabagismo

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), por meio da II Unidade Regional de Saúde Pública (II Ursap) em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde de Mossoró realizaram quarta-feira (4), às 9h, no auditório da II Ursap, uma Capacitação sobre Abordagem Intensiva no Tratamento do Fumante, no Sistema Único de Saúde (SUS), direcionada aos profissionais dos Núcleos de Apoio à Saúde da Família (NASF), Estratégia  de Saúde da Família (ESF) e assistentes sociais da Secretaria Municipal de Saúde de Mossoró  que trabalham  com grupos de apoio ao fumante.  A instrutora foi a fisioterapeuta Lizabeth Guimarães Damascena.

TABAGISMO CAPACITAÇÃO 2

O evento foi organizado pela Referência Técnica do Programa Regional de Controle de Tabagismo da II Ursap, Nilma Maria Gomes Fernandes, a secretária municipal de saúde de Mossoró, Maria da Saudade Azevedo  e a assistente social  da secretaria municipal de saúde de Mossoró, Vandja Lima. Presente ao evento  a  coordenadora Estadual da Academia da Saúde, Leonice  Soares da Silva e Souza

O Dia Nacional de Combate ao Fumo, comemorado em 29 de agosto, tem como objetivo reforçar as ações nacionais de sensibilização e mobilização da população para os danos sociais, políticos, econômicos e ambientais causados pelo tabaco. Criado em 1986 pela Lei Federal 7.488, a data inaugura a normatização voltada para o controle do tabagismo como problema de saúde coletiva.

A taxa de mortalidade por câncer de pulmão entre as mulheres brasileiras vai encerrar uma tendência histórica de elevação em 2030 e estabilizar-se. A estimativa é do estudo A curva epidêmica do tabaco no Brasil: para onde estamos indo?, No Brasil, o câncer de pulmão, que engloba tumores na traqueia, brônquios e pulmões, é o tipo que mais mata homens e o segundo que mais mata mulheres (depois do câncer de mama).

O tabagismo é a principal causa para o desenvolvimento do câncer de pulmão. Os impactos da diminuição do número de fumantes na redução da mortalidade por câncer de pulmão demoram décadas para serem percebidos, já que um fumante leva de 20 a 30 anos para desenvolver a doença.

OMS:  Brasil é exemplo para o mundo no combate ao tabagismo

Brasil e a Turquia são os dois únicos países, dentre as 171 nações que aderiram às medidas globais da Organização Mundial da Saúde (OMS), que implementaram ações governamentais de sucesso para a redução do consumo de tabaco. O resultado está no 7º Relatório da OMS sobre a Epidemia Mundial do Tabaco, Brasil e a Turquia são os dois únicos países, dentre as 171 nações que aderiram às medidas globais da Organização Mundial da Saúde (OMS), que implementaram ações governamentais de sucesso para a redução do consumo de tabaco. O resultado está no 7º Relatório da OMS sobre a Epidemia Mundial do Tabaco,

O tabagismo aumenta o risco de catarata

O tabaco também pode agir de modo a prejudicar a transparência do cristalino, que funciona como uma espécie de lente para os olhos. Em longo prazo, isso pode favorecer ou mesmo acelerar o processo de opacificação dessa estrutura ocular. Como consequência, surge a catarata, um dos maiores problemas para a saúde dos olhos. Quem fuma tem cerca de três vezes mais chances de desenvolver a catarata.

“O fumo está associado a um fator de risco para doenças oculares como glaucoma, catarata e degeneração macular relacionada à idade, levando à cegueira irreversível em muitas delas. O cigarro aumenta o risco  de desenvolvimento da catarata em 2,5 vezes”, disse a fisioterapeuta Lizabeth Guimarães Damascena.

“A epidemia global de tabaco mata mais de 7 milhões de pessoas todos os anos, das quais quase 900 mil são não fumantes que morrem por inalar fumaça emitida por fumantes”, destaca a palestrante Lizabeth Guimarães Damascena.

Abdias Duque de Abrantes

Assessor de Comunicação Social

II Ursap MTB-PB Nº 604

Enviar Comentário

O www.oagora.net esclarece aos internautas que o espaço democrático reservado aos comentários é uma extensão das redes sociais e, portanto, não sendo de responsabilidade deste veículo de comunicação. É válido salientar que qualquer exagero, paixão política e infrações à legislação são de responsabilidade de cada usuário, que possui sua própria conta na rede social para se manifestar, não tendo o www.oagora.net gerenciamento para aprovar, editar ou excluir qualquer comentário. Use o espaço com responsabilidade.