Capa » GERAL » Técnicos   II Ursap discutem estratégias para a Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo

Técnicos   II Ursap discutem estratégias para a Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo

Técnicos do Programa Regional de Imunizações da II Unidade Regional de Saúde Pública (II Ursap), estarão reunidos quarta-feira (2), de 9h às 12h, no auditório deputado Leônidas Ferreira para discutirem estratégias para a operacionalização da Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo. O evento será direcionado aos coordenadores municipais do Programa de Imunizações e vacinadores dos 26 municípios da jurisdição. A reunião será coordenada pelos técnicos Jorge Motta e Lucinete Almeida.

DRA EMILIANA CAVALCANTI GERENTE II URSAP 2

Esta Campanha acontecerá em duas etapas considerando os seguintes períodos e grupos alvo de vacinação: No período de 07/10 a 25/10, será realizada a vacinação de todas as crianças não vacinadas de seis meses a menores de cinco anos de idade (4 anos, 11 meses e 29 dias). O dia D, de mobilização nacional, será 19/10. No período de 18/11 a 30/11, será realizada a vacinação de adultos jovens não vacinados na faixa etária de 20 a 29 anos de idade. O dia D, de mobilização nacional, será 30/11.

A meta mínima a ser alcançada na campanha corresponde a 95% de cobertura vacinal, de forma homogênea, do público-alvo a ser vacinado. Nesta campanha de vacinação será utilizada a vacina tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola) de diferentes laboratórios produtores, para a vacinação das crianças de seis meses a menores de 5 anos de idade. Para os adultos jovens de 20 a 29 anos de idade serão utilizadas as vacinas tríplice viral e dupla viral (sarampo e rubéola).

O SARAMPO

O Sarampo é uma doença infecciosa exantemática aguda, transmissível e extremamente contagiosa, podendo evoluir com complicações e óbitos, particularmente em crianças desnutridas e menores de cinco anos deidade. No ano de 2019, entre as semanas epidemiológicas (SE) 01 e 36 o Brasil registrou casos de sarampo nas seguintes Unidades Federadas: Amazonas, Roraima, Pará, Bahia, Pernambuco, Maranhão, Piauí, Sergipe, Goiás, Distrito Federal, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Espírito Santo, Santa

Catarina, Paraná e Mato Grosso do Sul.

“A priorização do grupo na primeira etapa (será realizada a vacinação de todas as crianças não vacinadas de seis meses a menores de cinco anos de idade (4 anos, 11 meses e 29 dias) deve-se à elevada incidência da doença nesta faixa etária, nos surtos registrados em 2019. As crianças menores de 5 anos de idade apresentam maior risco de desenvolver complicações, tais como cegueira, encefalite, diarreia grave, infecções no ouvido, pneumonias e óbitos pelo sarampo”, disse a técnica Lucinete Almeida.

“O objetivo da  Campanha é vacinar seletivamente contra o sarampo as crianças de seis meses a menores de cinco anos de idade (4 anos, 11 meses e 29 dias) na primeira etapa da campanha (07 a 25/10, sendo o dia D de mobilização e comunicação dia19/10); e adultos na faixa etária de 20 a 29 anos de idade, na segunda etapa da campanha (18 a 30/11, dia D de mobilização e comunicação dia 30/11) visando interromper a circulação viral e controlar o sarampo’, informa o técnico do Programa Regional de Imunizações da II Unidade Regional de Saúde Pública (II Ursap), Jorge Motta.

O sarampo é uma doença grave que pode deixar sequelas por toda a vida ou causar o óbito. A vacina é a única maneira de evitar que isso aconteça. Algumas das complicações podem ocorrer em determinadas fases da vida: É essencial proteger, neste momento, as crianças de seis meses a menores de cinco anos de idade (4 anos, 11 meses e 29 dias). Elas precisam que os adultos as levem aos postos de saúde. Precisamos colocar a vacinação como prioridade”, alertou a gerente da II Ursap, Emiliana Bezerra Cavalcanti.

 

 

 

Abdias Duque de Abrantes

Assessor de Comunicação Social

II Ursap MTB-PB Nº 604

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Enviar Comentário

O www.oagora.net esclarece aos internautas que o espaço democrático reservado aos comentários é uma extensão das redes sociais e, portanto, não sendo de responsabilidade deste veículo de comunicação. É válido salientar que qualquer exagero, paixão política e infrações à legislação são de responsabilidade de cada usuário, que possui sua própria conta na rede social para se manifestar, não tendo o www.oagora.net gerenciamento para aprovar, editar ou excluir qualquer comentário. Use o espaço com responsabilidade.