Capa » COLUNISTAS » A escola e a família diante os reflexos das redes sociais

A escola e a família diante os reflexos das redes sociais

No processo de ensino e aprendizagem a escola é essencial na sua totalidade, porém a dimensão da importância da unidade escolar só é contínua se for constituído um elemento facilitador e motivador entre o educador e o educando, se estendendo assim, aos diretores, supervisores, orientadores escolares e funcionários.

reginaldo

É bom saber, que a escola é o espaço de reflexão, de estudo, de adquirir conhecimentos, de aprender a ler e a escrever. A família tem o papel de educar destacando que existe hierarquia nas relações, o cumprimento de regras, horários, necessidade de respeitar para ser respeitado e que, além de direitos, temos deveres, pontos primordiais que não podem ser negligenciados pela instituição familiar.

Com o avanço gigantesco da tecnologia, dos meios de comunicação e midiáticos nos faz vivenciar uma realidade de um mundo globalizado que desajusta um possível equilíbrio social, causando novas configurações familiares e inovações indisciplinadas no comportamento do indivíduo, em especial, a criança e o adolescente.

O célere acúmulo de informações conturba o raciocínio do indivíduo e o faz imaginar que o mundo é tão pequeno que cabe em suas mãos.

As redes sociais tornaram-se amigas inseparáveis da juventude e intermediárias da interação social, instrumentos essenciais que canalizam amizades imediatistas, sem bases e direcionadas para os que estão distantes, que muitas vezes nem conhecemos, não tocamos, não sentimos… Ferramenta que tem transformado o ser humano incapaz de explorar os sentimentos, a ética e a moral. Consequências disso é o desrespeito ao outro, o egocentrismo acima de tudo e a distração em sala de aula.

O individualismo consumista impera em nosso meio, o amor a família é deixado para trás, a desobediência aos pais é corriqueira, e aos educadores? Nem se fala! Aprender a fazer é retrógrado, pois tudo era para está pronto e perfeito, mas sabemos que a realidade não é essa, e sim, ninguém nasce pronto e acabado, a aquisição de conhecimentos é gradativa, conforme o meio em que vivemos.

Portanto, para a transformação desse certame desconcertante, causado, também, pelo mau uso das redes sociais é preciso que a escola e as famílias sejam relevantes na conduta dos ensinamentos em casa e na escola e juntos tornarmos possível, através da transmissão do conhecimento, formar indivíduos críticos, sociais e humanos, além de conscientizá-los que o mundo é para todos.

Reginaldo Tavares

Jornalista: DRT – 919/TO

Enviar Comentário

O www.oagora.net esclarece aos internautas que o espaço democrático reservado aos comentários é uma extensão das redes sociais e, portanto, não sendo de responsabilidade deste veículo de comunicação. É válido salientar que qualquer exagero, paixão política e infrações à legislação são de responsabilidade de cada usuário, que possui sua própria conta na rede social para se manifestar, não tendo o www.oagora.net gerenciamento para aprovar, editar ou excluir qualquer comentário. Use o espaço com responsabilidade.