Capa » Painel Rotativo » Jovem de São João do Rio do Peixe é aprovada em quatro programas de Mestrado, em Universidades Federais de diferentes estados do Nordeste

Jovem de São João do Rio do Peixe é aprovada em quatro programas de Mestrado, em Universidades Federais de diferentes estados do Nordeste

Elisa de Fátima, filha do professor Etvaldo Soares Irmão e da professora Maria de Fátima Andrade Soares,  antecipou a defesa do TCC para assumir vaga na pós-graduação para cursar na UFPE, considerado pela Capes um dos melhores do Brasil.

ELISA DE ETVALDO

Crédito da foto: Wilson Moreno/Uern

“Quero mostrar como exemplo de que a gente é capaz de conseguir o que quer com aquilo q ue temos”, disse a estudante Elisa de Fátima Andrade Soares sobre sua aprovação em quatro programas de mestrado em diferentes estados do Nordeste. Ela é aluna de Ciência da Computação, do Campus Central da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN).

Antes mesmo de concluir a graduação, Elisa de Fátima foi aprovada nos mestrados das Universidades Federais do Ceará (UFC), de Campina Grande (UFCG) e de Pernambuco (UFPE). E no Mestrado em Ciência da Computação, desenvolvido em parceria entre a Universidade do Estado do Rio Grande do Norte e Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA).

“Elisa de Fátima passou em quatro mestrados e não é qualquer programa de pós-graduação. O mestrado da UFPE tem conceito máximo da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), conceito 7, um dos melhores do Brasil. Os mestrados na UFCG e UFC têm conceito 5. Ela passou em centros de excelência em pós-graduação. Isso é o que mais nos deixa felizes, pois ela foi aprovada nos melhores cursos de mestrado da região”, diz orgulhoso o prof. dr. Sebastião Emídio Alves Filho, orientador do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) da aluna.

Elisa de Fátima Andrade Soares é natural da pacata cidade de São João do Rio do Peixe, filha do professor Etvaldo Soares Irmão e da professora Maria de Fátima Andrade Soares,  menina obediente e dedicada aos estudos. Prestativa aos bons conceitos dos pais que lhes servem de exemplo e incentivo para o crescimento intelectual e promissor.

Diante das aprovações, Elisa de Fátima optou por cursar na UFPE, considerado pela Capes um dos melhores do Brasil. Ela pretende desenvolver uma linha de pesquisa sobre banco de dados e otimização. O trabalho submetido à UFPE é sobre um sistema analítico para avaliar fraudes no processo licitatório.

Elisa de Fátima fala do entusiasmo de iniciar uma nova etapa de sua vida acadêmica em um curso de renome nacional. “São muitas expectativas, é tudo muito novo, um outro corpo docente, outra estrutura. Vou preparada para dar o meu máximo, pois estou levando o meu nome e o nome da Uern”, diz.

Ela enfatiza o papel que a universidade e o corpo docente do curso tiveram para essa conquista. “Desde quando eu entrei no curso, houve várias mudanças na Uern, as salas com ar-condicionado, o restaurante popular que facilitou os estudantes a passarem o dia todo na Uern, e essas melhorias ajudam bastante. A gente tem um corpo docente muito bom. E os meus professores foram fundamentais para essa conquista, meu orientador sempre me estimulou a fazer o processo seletivo para o mestrado”, diz.

Elisa de Fátima lembra que sempre foi aluna muito engajada. “Sempre fui aquela aluna que procurava adiantar as cadeiras, engajada nas atividades do Departamento, fui do CA, do PET de Computação, desenvolvi pesquisa de iniciação científica, participei da comissão de avaliação do curso, sempre gostei de estar envolvida nas atividades”, conta.

A discente confessa que não esperava aprovação em quatro programas de mestrado, mas lembra que sempre se preparou para a pós-graduação. “Eu já vinha caminhando para isso, mantendo um Índice de Rendimento Acadêmico (IRA) bom, participando do PET, tendo produção científica, apresentando artigos”, diz. E complementa: “Queria muito agradecer aos professores do DI, que sempre me apoiaram, me atenderam. E dizer para os alunos que não se limitem”.

Para Sebastião Emídio Alves, a aprovação de Elisa em quatro programas de mestrado é um marco para mostrar a qualidade do curso. “Às vezes as pessoas não valorizam, apontam mais os problemas do que as coisas boas. Mas a Uern tem as bolsas, restaurante popular, cursos de inglês e espanhol, artes, atividades físicas, setores de apoio, projetos de pesquisa e extensão. Às vezes, as pessoas que estão na Uern não valorizam e não aproveitam as coisas boas que a universidade tem. Elisa de Fátima é um bom exemplo de que a Uern tem muito a oferecer e não fica devendo nada a nenhuma outra universidade”, finaliza.

Projeto do TCC desenvolve sistema de gerenciamento de problemas urbanos

Por causa da sua aprovação nos mestrados, Elisa de Fátima antecipou a defesa do TCC. “Foi um trabalho difícil, ela fez em dois meses o TCC, que os alunos geralmente têm um semestre todo para fazer. Mas no final foi um trabalho de qualidade, no padrão que a gente exige”, declarou o professor.

O TCC da discente é sobre uma API para o gerenciamento de problemas urbanos. “Esse projeto vem sendo desenvolvido desde o 5° período. Temos projetos aprovados sobre o tema e desde então a gente foi trabalhando e amadurecendo a ideia para a monografia”, informa. Conforme o projeto, através da API o cidadão pode acompanhar a situação de problemas urbanos.

“Por exemplo, se tem um buraco na rua, o cidadão vai lá e reporta”, explica. Assim, o cidadão apresenta um problema no aplicativo, outras pessoas vão poder verificar a região que tem os problemas e o gestor público pode dar uma resposta sobre o que está sendo feito para solucioná-lo e em que passo está o processo de resolução.

O sistema visa otimizar as ações do serviço público. O projeto está sendo desenvolvido em parceria com um outro estudante. “Ele está com a parte do front e eu com a parte do back”, informa. A ideia é que o sistema possa ser comercializado e utilizado para melhorar os serviços públicos de Mossoró e região.

Oagora.net com Defato.com/mossoró

Enviar Comentário

O www.oagora.net esclarece aos internautas que o espaço democrático reservado aos comentários é uma extensão das redes sociais e, portanto, não sendo de responsabilidade deste veículo de comunicação. É válido salientar que qualquer exagero, paixão política e infrações à legislação são de responsabilidade de cada usuário, que possui sua própria conta na rede social para se manifestar, não tendo o www.oagora.net gerenciamento para aprovar, editar ou excluir qualquer comentário. Use o espaço com responsabilidade.