Capa » Painel Rotativo » Médico Ramon Barreto de  Abrantes palestra sobre prevenção e tratamento do câncer de próstata no Distrito de Campo Alegre – Vieirópolis-PB.

Médico Ramon Barreto de  Abrantes palestra sobre prevenção e tratamento do câncer de próstata no Distrito de Campo Alegre – Vieirópolis-PB.

Participando da campanha Novembro Azul de conscientização a respeito do câncer de próstata, a Prefeitura Municipal de Vieirópolis, através da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), realizou quinta-feira (29), exames de PSA (Prova do Antígeno Prostático), que detecta sintomas que sugerem problemas na próstata, para prevenir o câncer em homem na Unidade Básica de Saúde (UBS), Joaquina Maria de Sena do Distrito de Campo Alegre. Também foram realizados testes de glicemia. Foi servido um lanche aos participantes.

DR RAMON E ABDIAS

Participaram do evento o médico Ramon Barreto de Abrantes, a enfermeira Jussara Abrantes Pinheiro, a cirurgiã-dentista Verlene Lima Pinto e demais  servidores da UBS. Vieirópolis tem como prefeito Célio da Usina, vice-prefeita Katia Maria Pinto de Oliveira e como secretária municipal de saúde, Adriana Victor.

NOVEMBRO AZUL CAMPO ALEGRE 2

O objetivo foi conscientizar os homens sobre a importância de fazer o exame e obter diagnóstico rápido do câncer de próstata. O médico Ramon Barreto de Abrantes realizou uma  palestra sobre o câncer de próstata

Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer, no Brasil um homem morre a cada 38 minutos devido ao câncer de próstata, sendo o segundo mais comum em nosso país, ficando atrás somente dos tumores de pele/melanoma. Apenas em 2016, cerca de 70 mil brasileiros foram diagnosticados com a doença. Nos Estados Unidos, um homem recebe este diagnóstico a cada três minutos e outro morre a cada 15 minutos. É uma doença silenciosa e muitos homens preferem fugir do assunto, não sendo possível preveni-la.  O câncer de próstata é considerado um câncer da terceira idade, já que cerca de 75% dos casos no mundo ocorrem a partir dos 65 anos.

NOVEMBRO AZUL CAMPO ALEGRE 1

O risco ao câncer de próstata aumenta com o adiantar da idade. No Brasil, a cada dez homens diagnosticados com câncer de próstata, nove são maiores de 55 anos. É possível esclarecer,  o crescimento nas taxas de incidência no país por conta da evolução dos métodos de diagnósticos (exames), a melhoria na qualidade dos sistemas de informação em saúde e o aumento da expectativa de vida da população.

Sintomas

A maioria dos cânceres de próstata cresce lentamente e não causa sintomas. Tumores em estágio mais avançado podem ocasionar dificuldade para urinar, sensação de não conseguir esvaziar completamente a bexiga e hematúria (presença de sangue na urina).

Dor óssea, principalmente na região das costas, devido à presença de metástases, é sinal de que a doença evoluiu para um grau de maior gravidade, diminuição do jato de urina e necessidade de urinar mais vezes durante o dia ou à noite.

Diagnóstico

O câncer de próstata pode ser diagnosticado por meio de exame físico (toque retal) e laboratorial (dosagem do PSA).

Toque retal: é o exame que permite ao médico palpar a próstata e perceber se há nódulos (caroços) ou tecidos endurecidos (possível estágio inicial da doença). O toque é feito com o dedo protegido por luva lubrificada. É rápido e indolor, apesar de alguns homens relatarem incômodo e terem enorme resistência em realizar o exame. Há um grande preconceito com relação ao exame de toque retal. Mais de 50% dos homens recusam fazer esse tipo exame. As desculpas são as mais diversas para não realizá-lo e não procurar um urologista, como preguiça, falta de tempo e falta de sintomas. Isso só prejudica o paciente uma vez que o afasta de um diagnóstico precoce. A grande maioria dos homens afirma ter conhecimento do exame do toque, mas apenas 30% confirma ter feito o procedimento.

Se um homem com 55 anos resolver repetir PSA e toque retal uma vez por ano, pelos próximos 10 a 15 anos, terá 0,5% (5 em cada mil) de risco de morrer de câncer de próstata. Se decidir o contrário, o risco aumentará para 0,6%. Se for obeso e sedentário, sua probabilidade de morrer de doença cardiovascular é ao redor de 30%.

“Existe uma possibilidade de reduzir a taxa de mortalidade da doença a partir desse diagnóstico mais precoce. Todavia, cerca de 20 a 30% dos pacientes já são diagnosticados na fase de metástase, ou seja, quando a doença já está espalhada pelo corpo e não mais confinada a próstata”, explicou Dr. Ramon Barreto de Abrantes.

“Homens sem risco maior de desenvolver câncer de próstata devem começar a fazer os exames preventivos aos 50 anos. Deve-se optar por uma alimentação balanceada e praticar exercícios físicos regularmente são importantes para prevenir a doença. Parar de fumar e de ingerir bebidas alcoólicas são formas objetivas de prevenção ao risco. Excesso de gordura corporal aumenta o risco de câncer de próstata avançado.A detecção precoce do câncer é uma estratégia para encontrar o tumor em fase inicial e, assim, possibilitar melhor chance de tratamento”, disse o médico Ramon Barreto de Abrantes.

 

Abdias Duque de Abrantes

Jornalista MTB-PB Nº 604

 

Enviar Comentário

O www.oagora.net esclarece aos internautas que o espaço democrático reservado aos comentários é uma extensão das redes sociais e, portanto, não sendo de responsabilidade deste veículo de comunicação. É válido salientar que qualquer exagero, paixão política e infrações à legislação são de responsabilidade de cada usuário, que possui sua própria conta na rede social para se manifestar, não tendo o www.oagora.net gerenciamento para aprovar, editar ou excluir qualquer comentário. Use o espaço com responsabilidade.