Capa » Painel Rotativo » Servidores da Prefeitura de Joca Claudino paralisam atividades para cobrar pagamento de salários atrasados

Servidores da Prefeitura de Joca Claudino paralisam atividades para cobrar pagamento de salários atrasados

Os servidores municipais e professores do Município de Joca Claudino-PB,  paralisaram suas atividades terça-feira (19), na parte da manha. Eles reivindicaram atualização e o reajuste  nacional do magistério  de 6,81 e a criação de um  Plano de Cargos, Carreira e Remuneração. As escolas da rede municipal  ficaram sem aulas devido ao ato. Não há informações sobre quantos estudantes ficaram sem aulas.

PUBLICO 3

O ato foi coordenado pela presidenta do Sindicato dos Servidores Municipais de Joca Claudino (SINSEMJOCA), Gilmara Moreira, pelo presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Uiraúna (SINSPUMU), professor e sindicalista, Edilson Anacleto David ,pela presidenta do Sindicato dos Servidores Municipais de Cajazeiras – SINFUMC e representante da CUT, Elinete Lourenço Rolim e pela professora e secretária  de Articulação Política  da Prefeitura  de Uiraúna,  Maria  dos Remédios  Martins Oliveira. A paralisação contou com o apoio do vereador oposicionista, Geraldo Feitosa de Lima (Geraldinho de Chiquita).

PÚBLICO

Segundo a presidenta do Sindicato dos Servidores Municipais de Joca Claudino (SINSEMJOCA), Gilmara Moreira os servidores receberam o pagamento referente ao mês de abril e até a presente data os mesmos não tem esperança e nem informações de pagamento dos vencimentos.

PUBLICO 2

A presidenta do Sindicato dos Servidores, Gilmara Moreira, disse que o atraso significa falta de reponsabilidade e planejamento da gestão da prefeita Jordhanna Lopes dos Santos (PTB). “Não temos uma data definida para receber nossos vencimentos. Dessa forma não tivemos outra alternativa a não ser mobilização dos servidores municipais, “disse a presidente.

EQUIPE

Gilmara Lopes classifica a situação como bastante caótica e desesperadora. O atraso no pagamento dos salários está gerando o empobrecimento da cidade, que tem no serviço público a maior fonte de renda da população. Sem salários, os servidores públicos e suas famílias não podem consumir produtos ou serviços, de forma que sofrem não só estes, mas os comerciantes e autônomos de toda a cidade. Todavia, a prefeita Jordhanna Lopes dos Santos não manifesta preocupação alguma para resolver o impasse.

SOCORRO

De acordo como presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Uiraúna (SINSPUMU), professor e sindicalista, Edilson Anacleto David, ao agir dessa forma, a prefeita Jordhanna Lopes dos Santos está cometendo ato de improbidade administrativa, por não observar os princípios administrativos da legalidade, da moralidade e da impessoalidade e lesar o direito fundamental de todo e qualquer trabalhador que é a percepção de salário. “Sem o qual o trabalho deixa de sê-lo para se tornar escravidão”, destacou.

GILMARA E EDILSON

 Segundo o artigo 37, inciso XV da Constituição Federal, o subsídio e os vencimentos dos ocupantes de cargos e empregos públicos são irredutíveis. Ocorre que, no caso em apreço, os servidores  municipais de Joca Claudino não estando sequer gozando do direito às suas remunerações. Malgrado estejam a sofrer com o não pagamento dos seus vencimentos, permanecem a trabalhar como se estivessem em regime de escravidão.

DIREITOS

O objetivo da remuneração – independente da denominação que assuma – é satisfazer as necessidades vitais básicas daquele que a percebe, bem como as de sua família. Assim, a remuneração do trabalho pessoal, de maneira geral, destina-se ao sustento do indivíduo e de sua família, assegurando-lhes recursos necessários à subsistência, à conservação da vida, tanto física, quanto moral e social.

A FOME

A Constituição Federal, em seus artigos 7º, X e 1º, III, dispõem que: “Art. 7º São direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, além de outros que visem à melhoria de sua condição social: (…) X – Proteção do salário na forma da lei, constituindo crime sua retenção dolosa”.

35644327_1828687630585947_2204950400614793216_n

Abdias Duque de Abrantes

Jornalista MTB-PB Nº 604

 

 

 

Enviar Comentário

O www.oagora.net esclarece aos internautas que o espaço democrático reservado aos comentários é uma extensão das redes sociais e, portanto, não sendo de responsabilidade deste veículo de comunicação. É válido salientar que qualquer exagero, paixão política e infrações à legislação são de responsabilidade de cada usuário, que possui sua própria conta na rede social para se manifestar, não tendo o www.oagora.net gerenciamento para aprovar, editar ou excluir qualquer comentário. Use o espaço com responsabilidade.